Prefeitura de São João do Arraial reúne agricultores familiares para discutir Programa de Aquisição de Alimentos

Publicado em 10/06/2021 - 07h57

A Prefeitura de São João do Arraial, por meio das secretarias municipais de Assistência Social e de Agricultura e Meio Ambiente, reuniu, nessa quarta-feira (9), agricultores familiares cadastrados no Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) no município. O encontro, realizado na sede do Centro de Referência de Assistência Social (CRAS), foi acompanhado pela prefeita Vilma Lima.

De acordo com a secretária municipal de Assistência Social, Aline Alencar, a reunião foi importante para tratar da operacionalização do PAA no município, especialmente em relação à nova entrega de alimentos, que acontece ainda no mês junho. Na ocasião, também foi explicado aos agricultores o funcionamento da nova caderneta do programa, onde será registrado todo o processo de produção e entrega dos alimentos.

“Especialmente nesse período de pandemia, o PAA é muito importante para garantir o alimento na mesa de famílias que se encontram em situação de vulnerabilidade social”, frisa a secretária Aline Alencar.

A prefeita Vilma Lima destaca que o PAA tem duas finalidades básicas: promover o acesso à alimentação e incentivar a agricultura familiar. “Com o PAA, a Prefeitura pode comprar alimentos produzidos pelos agricultores familiares de São João do Arraial e destinar às pessoas em situação de insegurança alimentar e nutricional. Uma ação importante e necessária que conta com o nosso total apoio”, diz a gestora.

O Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) é uma das principais políticas de apoio e incentivo à agricultura familiar no Brasil. No Piauí, o programa é executado pelo Governo do Estado por meio da Secretaria de Estado da Agricultura Familiar. Em São João do Arraial, a operacionalização é feita pelo Centro Cocais, em parceria com a Prefeitura, através da Secretaria de Assistência Social, e apoio do deputado estadual Francisco Limma.

Por meio dessa iniciativa, agricultores, cooperativas e associações vendem seus produtos para órgãos públicos. Assim, os órgãos compram os alimentos da agricultura familiar e os destinam às pessoas em situação de insegurança alimentar e nutricional, à rede socioassistencial, aos equipamentos públicos de segurança alimentar e nutricional e à rede pública e filantrópica de ensino.