29 / 04 / 2019 - 16h43
Obras de calçamento valorizarão cerca de 1200 imóveis em São João do Arraial
A Câmara Municipal de São João do Arraial votou na última sexta (26), projeto de autoria do governo municipal que autoriza a gestão a contrair financiamento junto à Caixa Econômica Federal para calçamento de cerca de 32 ruas e melhorias estruturais na zona urbana do município.
 
Quando executado o projeto trará valorização fundiária à cerca de 1200 imóveis localizados nas ruas beneficiadas. Os imóveis em questão, são casas e terrenos que passarão a contar com infraestrutura de calçamento. A obra melhora também na questão sanitária, uma vez que os imóveis ficam livres de poeira no período seco e da lama no período chuvoso.
 
O projeto provocou polêmicas, com diversas opiniões contrárias e também a favor em sua maioria. O palco das manifestações foram, como sempre, as redes sociais. O projeto foi aprovado no último dia 26/04, por 6 votos a favor e 3 contra. A população se fez presente na câmara municipal para acompanhar a votação. Os vereadores que votaram a favor do projeto foram muito aplaudidos.
 
Alguns vereadores fizeram pronunciamentos acalorados contra e a favor do projeto. Um deles foi o vereador Francisco Araújo (PSDB), ou Cajé, como é mais conhecido, o vereador acusou a gestão de querer usar os recursos para fazer política uma vez que vai haver eleições municipais no próximo ano. Já o vereador Junior Amorim (PSD), destacou que as pessoas que se posicionam contra o projeto não está nem um pouco preocupado com o povo, que se não tiver a sua rua calçada agora, terá de esperar 10 ou 20 anos para se livrar da lama, da poeira e do mato. "Não apoiar esse projeto é covardia, diz o vereador".
 
No final o projeto foi aprovado por 6 votos a favor e 3 contra. Votaram a favor os vereadores: Erismar Nunes (PRP), Valfran Mesquita (Progressista), João Ferreira Pontes-Jurandir (PTB), Amilton Onofre (PT), Júnior Amorim (PSD) e Socorro Barbosa (PR). Votaram contra os vereadores Paulo Soares (MDB), Francisco Araújo-Cajé (PSDB) e Jamil Freitas (PTB). O projeto vai agora à sanção da prefeita Vilma Lima (PT).